Início » Content » Hospital Ophir Loyola (HOL)
  • Increase
  • Decrease

Current Size: 100%

Hospital Ophir Loyola (HOL)

Com a Lei nº 6.823, de 1º de fevereiro de 2006, o Governo Estadual cria e estabelece o modelo organizacional da autarquia HOL, que tem como funções:

  • Atuar nas áreas de ensino, pesquisa e extensão em saúde servindo de campo de treinamento para os estudantes da graduação sob orientação de professores e pesquisadores da Universidade do Estado do Pará (UEPA);
  • Prestar assistência médico-hospitalar de média e alta complexidade na área de saúde à população, de acordo com os preceitos constitucionais do Sistema Único de Saúde (SUS) e nas áreas de referência: oncologia, nefrologia, tranplantes e neurocirurgia.
  • Oferecer condições ou facilidades para o ensino de residência médica, de especialização na área de saúde e para pós-graduação e pesquisa na área da saúde pública;
  • Contribuir com o sistema estadual de saúde pública, adotando medidas que visem à proteção e recuperação dos padrões de saúde pública no Estado do Pará;
  • Zelar pela promoção e recuperação da saúde pública, pela reabilitação do doente e pelo bem-estar da coletividade.

Na área de formação profissional, o HOL atende solicitações para realização de cursos, treinamentos e palestras oriundas dos diversos serviços existentes no Hospital, com o objetivo de atualização profissional. Algumas atividades são restritas ao público interno, outras, abertas à comunidade em geral. O HOL fomenta ações educativas em caráter extracurricular, aperfeiçoamento e atualização para profissionais e alunos de cursos de nível médio e superior, dentro das especificidades de atendimento oferecidas pelo Hospital.

Para dar suporte às pesquisas desenvolvidas no Hospital foi criado o Comitê de Ética em Pesquisa pela Portaria nº 697/2007 – GAB/DG/HOL que tem por finalidade analisar se os projetos de pesquisa respeitam os interesses e direitos das pessoas participantes de pesquisas desenvolvidas no HOL e garantir a adequação dos projetos de pesquisa à Resolução nº 196/96, do Conselho Nacional de Saúde (CNS), o credenciamento junto a Comissão Nacional de Ética em Pesquisa (CONEP)/CNS/MS deu-se em 2012.

Em 2009, por meio da Portaria Interministerial nº. 2.472, o HOL foi certificado pelo Ministério da Saúde como Hospital de Ensino, e recertificado em 2011, uma vez que possui mecanismos de gerenciamento das atividades de ensino e pesquisa desenvolvidas no âmbito do Hospital, de acesso à biblioteca atualizada e especializada na área da saúde, além de programas de residência médica devidamente credenciados pela Comissão Nacional de Residência Médica (CNRM). Desenvolve também programas de Especialização em Enfermagem, modalidade Residência que obedece a legislação da Comissão Nacional de Residência em Enfermagem (CONARENF).

Em 2010, o HOL inaugura o novo Parque Radioterápico e a Divisão de Medicina Nuclear. Em um espaço de 1.650 metros quadrados, concentrando três aceleradores, um cobalto, uma braquiterapia nova e dois simuladores. No ano de 2012,a UEPA e Hospitais Associados, entre eles, o HOL oferecem a I Residência Multiprofissional em Oncologia e Cuidados Paliativos, com status de curso de especialização.

O HOL atende demanda encaminhada pela rede básica, ambulatorial e hospitalar, de todo o Estado do Pará, destinando 100% (cem por cento) de sua capacidade instalada a pacientes do SUS. O Hospital é credenciado como Centro de Alta Complexidade em Oncologia (CACON).  Reconhecido com um dos hospitais mais importantes do Pará, disponibiliza procedimentos e possui equipes multidisciplinares nas diversas áreas de atuação.

A autarquia está cheia de muitos planos para o futuro e vem aperfeiçoando a imagem do assistencialismo: Novos serviços, cuidados na qualificação continuada da mão de obra e campo de projetos inovadores do ensino e da pesquisa para gerar cada vez mais serviços de qualidade à população do Pará e região Norte.

Hoje, o HOL não realiza mais assistência oncológica pediátrica, esse atendimento passou a ser realizado pelo Hospital Oncológico Infantil Octávio Lobo, assim como os serviços de média complexidade ofertados pelo Centro Hospitalar Jean Bitar que passaram a ser gerenciados por uma Organização Social. Para atender à crescente demanda do SUS, são necessárias medidas eficazes em função do aumento do número de diagnósticos, um desafio de todos os hospitais que trabalham com oncologia no Brasil e no mundo.

Em contrapartida, o hospital incorporou serviços que sofrem de carência de especialistas no SUS. Um deles é a Ortopedia Oncológica para ofertar atendimento e tratamento especializado para as patologias malignas do aparelho musculoesquelético. Outro serviço importante, recentemente implantando, é a Divisão de Neurologia Clínica, com a finalidade de ofertar atendimento especializado hospitalar e ambulatorial para as patologias do sistema neurológico-inserindo exames complementares de eletroencefalograma com mapeamento cerebral, eletromiografia e polissonografia- e o Hospital Dia Hematológico e o Laboratório de Biologia Molecular do Câncer.

 

 

Localização

Brasil
BR