Receber o diagnóstico de uma doença grave como o câncer não é nada fácil. Além da aflição por estar diante do desconhecido, idas e vindas ao consultório médico, realizações de exames e procedimentos terapêuticos passam a fazer parte da rotina do paciente. Nessas horas, a recuperação vai depender de muitos fatores, como apoio da família, um bom tratamento e principalmente de carinho e atenção recebidos.

É nesse contexto, quando o ser humano está com a vida social limitada e a saúde frágil, que ações desenvolvidas pelos voluntários fazem imensa diferença. É por isso que a visita desses “profissionais da solidariedade” é mais que bem vida no Hospital Ophir Loyola. Afinal, uma dose extra de amor não faz mal a ninguém.

Pesquisas revelam que momentos de descontração e desenvolvimento de simples atividades são favoráveis ao fator emocional, fazendo com que o enfermo se sinta valorizado enquanto pessoa, enquanto cidadão. Não só este, mas a família que o acompanha. Os pacientes jamais devem sentir-se a parte da sociedade. Histórias, músicas, oficinas, teatro, dança e o apoio biopsicossocial são trazidos por muitas mãos e rostos de todas as idades que trabalham em favor da alegria e do resgate da autoestima dos usuários do Hospital.

Um bom exemplo desse verdadeiro laboratório do afeto pode ser retratado por meio da Associação Voluntária de Apoio à Oncologia, mais conhecida como Avao, que desde 1999 oferece apoio assistencial aos pacientes. No espaço físico, localizado na Av. 14 de março, ao do HOL, desenvolve diversas atividades recreativas, psicopedagógicas, oficinas e eventos.

As doações são recebidas de pessoas físicas e jurídicas e são repassadas aos doentes: cerca de 300 cestas básicas mensalmente, cem refeições por dia para aqueles em tratamento ambulatorial e respectivos acompanhantes, além de objetos de higiene pessoal, roupas e calçados, cadeiras de roda, muletas andador, entre outros utensílios.

Com o lema “Quando as pessoas se unem, a fé aumenta e a dor diminui”, os cinquentas voluntários da associação vivenciam no dia a dia o prazer de ajudar o próximo. A presidente, Ana Klautau, afirma que a Avao foi criada para dar suporte ao paciente. “Estamos prontos para ajudar e a ofertar uma dose diária de amor. É uma verdadeira entrega. O sorriso deles move as nossas forças”.