Estágio Extracurricular para Acadêmicos de Medicina a partir do 6ºsemestre

Modalidade de aprendizado para acadêmicos da área de saúde, de caráter prático, não remunerado, sem vínculo obrigatório com a instituição formadora do educando. É ofertado de acordo com a demanda espontânea dos acadêmicos e o número de vagas disponibilizadas pelas especialidades, com o objetivo  de contribuir para a formação do acadêmico através da relação dos conhecimentos teóricos adquiridos em sala de aula com as práticas operacionalizadas nos serviços de saúde do HOL, com período de realização em três meses.

           RECOMENDAÇÕES PARA TER ACESSO AO SERVIÇO

  • O solicitante dirige-se a Divisão de Educação Continuada e Prevenção de Câncer, recebe orientações e o formulário de solicitação do estágio para preenchimento, anexa declaração de comprovação de semestre e cópia de documento de identificação e encaminha via protocolo para a chefia da DECPC;;
  • CHEFIA da DECPC Recebe os processos, dá ciência e encaminha a chefia do serviços por especialidade para conhecimento do processos e parecer;
  • Parecer favorável: DECPC informa ao solicitante e requer deste, duas fotos 3×4 e preenchimento de formulário de estágio;
  • CHEFIA DA DECPC Encaminha o acadêmico para o setor onde será operacionalizado o estágio com a documentação necessária à operacionalização do estágio.
  • DECPC ao final do período da capacitação, avalia documentação e certifica o estagiário;
  • Solicitação Indeferida: Chefia /DECPC dá ciência ao solicitante e arquiva o processo.

         

Capacitação para Acadêmicos da Área da Saúde

 Modalidade de aprendizado para acadêmicos da área de saúde, de caráter teórico-prático, não remunerado, sem vínculo obrigatório com a instituição formadora do educando. A operacionalização das capacitações é realizada de acordo com a programação especificada nos projetos dos cursos teórico-práticos elaborados pelas chefias das especialidades, visando contribuir para a formação do acadêmico através da relação dos conhecimentos teóricos adquiridos em sala de aula com as práticas operacionalizadas nos serviços de saúde do HOL, a seleção ocorre através de avaliação de currículo e entrevista e a capacitação tem duração de três meses.

         RECOMENDAÇÕES PARA TER ACESSO AO SERVIÇO

  • O solicitante dirige-se a DECPC, é orientado, recebe o formulário de solicitação da capacitação para preenchimento, anexa documentos (currículo, declaração de semestre e cópia de documento de identificação) e encaminha via protocolo para a chefia da DECPC;
  • CHEFIA da DECPC Recebe os processos,toma ciência e encaminha a chefia do serviço para avaliação curricular e programação de entrevista;
  • DECPC divulga o resultado dos classificados , programa palestra de acolhimento e requer destes, duas fotos 3×4 , preenchimento de formulário e informa o período do início da capacitação;
  • CHEFIA DA DECPC Encaminha o acadêmico para o serviço onde será operacionalizada a capacitação com a documentação necessária;
  • DECPC ao final do período da capacitação avalia documentação e emite certificação.

 

Programa de Capacitação Teórico-prático para Profissionais da Saúde

Modalidade de aperfeiçoamento para profissionais da área de saúde, de caráter teórico-prático, não remunerado, sem vínculo empregatício com a instituição, tendo como objetivo oportunizar a atualização através da vivencia em um ambiente onde o profissional da saúde possa desenvolver suas habilidades de acordo com a área específica de sua formação, a seleção ocorre através de provas objetivas ou subjetivas, tem duração de três a seis meses e cinco dias por semana de acordo com o projeto do curso de capacitação e o selecionado deverá ter disponibilidade para cumprir a carga horária obrigatória para certificação.

* O processo de seleção para as capacitações só estará disponível mediante solicitação por projetos elaborados pelas especialidades e aprovados pela Diretoria de Ensino e Pesquisa.

  RECOMENDAÇÕES PARA TER ACESSO AO SERVIÇO

  • Após elaboração do projeto e aprovação da Diretoria de ensino e pesquisa encaminha para a Chefia da DECPC, para providência e operacionalização;
  • DECPC, organiza, divulga e realiza inscrição do processo seletivo;
  • DECPC realiza o processo seletivo e encaminha à chefia da especialidade para correção;
  • DECPC recebe o resultado do processo, divulga e convoca os candidatos selecionados para o acolhimento e entrega de documentação (cópia do certificado de conclusão, da carteira profissional do conselho) e programa o cronograma de capacitação teórico e prático do curso;
  • CHEFIA DA DECPC Encaminha o profissional para o serviço onde será operacionalizada a capacitação com a documentação necessária;
  • DECPC ao final do período da capacitação, avalia documentação e certifica o profissional;

 

 Treinamento para Servidores da Saúde

É o processo através do qual o profissional desenvolve conhecimentos, atitudes e habilidades em função de objetivos definidos, proporcionando a qualificação para melhoria de habilidades nas práticas assistenciais desenvolvidas nas especialidades em que atua. Para o profissional ser inserido no treinamento é necessário que a instituição de origem solicite por ofício a capacitação na área desejada.

RECOMENDAÇÕES PARA TER ACESSO AO SERVIÇO

  • A instituição encaminha ofício de solicitação à Diretoria de Ensino e Pesquisa;
  • Diretor de Ensino e Pesquisa Toma ciência, analisa, emite parecer e encaminha para a chefia da DECPC para análise e providências;
  • Parecer deferido: DECPC informa ao solicitante e requer deste, documentação necessária para início do treinamento;
  • Chefia da DECPC encaminha o profissional para o serviço onde será operacionalizado o treinamento com a documentação necessária a ser entregue ao preceptor responsável;
  • Preceptor do serviço retorna mensalmente a frequência e avaliação do profissional em treinamento para a DECPC;
  • DECPC ao final do período do treinamento avalia documentação e emite certificação;
  • Solicitação Indeferida: Chefia /DECPC dá ciência ao solicitante e arquiva o processo;

 

Capacitação em Educação Permanente: CURSOS, PALESTRAS, JORNADAS SIMPÓSIOS, SEMINÁRIOS E OFICINAS

Os cursos, palestras, jornadas, seminários, simpósios e projetos de educação permanente fazem parte do projeto multiprofissional inseridos nas ações de educação permanente e visam à atualização dos profissionais na área de saúde no que se refere ao conhecimento, assistência, gestão, ensino, pesquisa e o desenvolvimento interpessoal, promovendo atendimento eficaz, eficiente e humanizado ao cliente interno e externo do HOL.

RECOMENDAÇÕES PARA TER ACESSO AO SERVIÇO

  • Chefias dos serviços realizam o levantamento das necessidades das unidades e encaminham as propostas para chefia da DECP, para serem inseridas no Plano de Ação Anual;
  • Chefia da DECPC e Chefias dos Serviços elaboram projeto para cada especialidade proposta a partir das necessidades dos serviços;
  • Chefias dos serviços e elaboram do projeto Chefia da DECPC e/ou Chefia do Serviço tramita o projeto à Diretoria de Ensino e Pesquisa/HOL para análise e parecer;
  • Após análise do projeto a Diretoria de Ensino e Pesquisa encaminha parecer à Chefia da DECPC para ciência e providências: agenda local para operacionalização do evento e encaminha a Chefia do Departamento de Eventos para providências,
  • Chefia do Departamento de Eventos dá ciência e encaminha para a Divisão de eventos científico ou cultural e Editoração Gráfica para providências;
  • A chefia da Divisão de Eventos Científicos e DECPC em conjunto analisam e discutem a programação e encaminham à Chefia da Editoração Gráfica para elaboração de cartazes;
  • Chefia da Editoração Gráfica após elaboração do cartaz com a programação encaminha para a Chefia do Departamento de Eventos e da DECPC para aprovação e liberação para a ASCOM;
  • Chefia da DECPC e/ou DEPTO. DE EVENTOS Providencia os recursos necessários para operacionalização do evento;
  • Apoio Logístico, presta suporte para realização do evento;
  • DECPC ou Departamento de Eventos aplica avaliação e certifica os participantes

Coordenação de Visitas técnicas, Palestras externas e Internas

Visita técnica é a atividade que se caracteriza pela observação de procedimentos técnicos, assistenciais e/ou gerenciais que não envolvam a manipulação direta de materiais, equipamentos e atendimento ao paciente. Visa o encontro do acadêmico com o universo profissional, proporcionando aos participantes uma formação mais ampla através da técnica de observação.

RECOMENDAÇÕES PARA TER ACESSO AO SERVIÇO

  • Solicitante encaminha via protocolo solicitação de visita, através de requerimento á chefia da DECPC, e aguarda parecer;
  • Chefia da DECPC recebe o processo e encaminha a chefia do serviço solicitado para análise e parecer
  • Chefia do serviço Encaminha processo com o parecer para a DECPC;
  • Parecer deferido: A chefia da DECPC valida o parecer e comunica ao solicitante;
  • Solicitante é informado e confirma dia e hora da visita e envia relação dos visitantes com grupo de no máximo 5 (cinco) alunos via e-mail com número de documento de identificação;
  • Assistente administrativo encaminha a relação nominal dos visitantes à recepção e ao o setor onde foi solicitada a visita;
  • Visitantes comparecem no dia e hora agendados em companhia do responsável, apresenta-se e identificam-se à recepção do HOL;
  • Visitantes dirigem-se ao setor onde será realizada a visita técnica;
  • Parecer indeferido: Assistente administrativo informa o parecer ao solicitante e arquiva o processo.

Elaboração e Execução de Projetos de Prevenção de Câncer aos Servidores e ao Público Externo

Prevenção primária é evitar que a doença ocorra, ou seja, prevenir o desenvolvimento inicial de uma neoplasia ou de sua lesão precursora. Portanto, o objetivo da prevenção primária é diminuir a incidência do câncer através da redução ou prevenção da exposição a agentes causais ou a fatores de riscos. A partir dessas considerações empregam-se estratégias para promover a prevenção primária do câncer, destacando-se:

Ações de orientações e prevenção sobre as doenças com o auxílio de panfletos, palestras e campanhas educativas podendo haver verificação de pressão arterial (PA) e glicemia, visam à divulgação da importância de prevenção e diagnóstico precoce do câncer.

        
RECOMENDAÇÕES PARA TER ACESSO AO SERVIÇO

  1. Os projetos de orientação e prevenção de câncer são elaborados pela coordenação da DECPC em conjunto com a equipe multiprofissional e encaminhados à Diretoria de Ensino e Pesquisa para aprovação;
  2. Após aprovação pela Diretoria de Ensino , DECPC em parceria com o Departamento de Eventos e suas Divisões tomam as providências necessária para a operacionalização nos dias agendados;
  1. O evento é divulgado pela ASCOM ( Assessoria de Comunicação do Hospital Ophir Loyola e conta com o suporte da editoração gráfica e do apoio logístico ;
  2. Participam da operacionalização da ação : Coordenação da DECPC,Departamento de eventos e suas Divisões e equipe técnica:Residentes, Acadêmicos e Equipe Multiprofissional ;
  3. Na operacionalização do evento ocorre ações de orientações sobre a importância da prevenção e do diagnóstico precoce do câncer , com auxílio de panfletos, palestras e campanhas educativas podendo haver verificação de pressão arterial (PA) e glicemia
  4. DECPC ao final da ação faz a elaboração dos indicadores para avaliar o índice de atendimento;
  5. O evento poderá ocorrer nas mediações do Hospital e em parceria com as empresas desde que agendado com antecedência.